Novos olhares, novos lugares: por uma política so cial de combate à pobreza condizente com a construção da cidadania

Izildo Corrêa Leite

Resumen


A partir de una investigación bibliográfica, se intenta demostrar la importancia, a los profesionales de la política social, que actúan en el combate a la pobreza, para que tengan en cuenta aspectos a menudo menospreciados de aquella condición social, como son: las representaciones sociales de la pobreza y de los pobres, y los modos en que se constituye la
identidad de estos sujetos. Esto es indispensable para que la pobreza, en términos prácticos, sea encarada como fenómeno polifacético; para que las políticas sociales pertinentes puedan volverse más efectivas, se aparten tenazmente del asistencialismo y fomenten el protagonismo de las
poblaciones atendidas; para que los pobres puedan transformarse en sujetos susceptibles de derechos; para que se avance en la construcción de una ciudadanía efectiva.

Palabras clave


política social; combate a la pobreza; representaciones sociales; identidad; ciudadanía

Texto completo:

PDF

Referencias


Adorno, Sérgio (1990), “A gestão filantrópica da pobreza ur bana”, em São

Paulo em Perspectiva, v. 4, n. 2, São Paulo: Fundação SEADE.

Almeida, Carla (2006), “O marco discursivo da ‘participação solidária’ e a

nova agenda de formulação e implementação de ações sociais no Brasil”, em Dagnino, Evelina et al. [orgs.], A disputa pela construção democrática na América Latina, São Paulo: Paz e Terra.

Behring, Elaine Rossetti e Ivanete Boschetti (2007), Política Social:

fundamentos e história, São Paulo: Cortez (Biblioteca Básica de Serviço

Social, 2).

Carneiro, Carla Bronzo Ladeira (2005), “Concepções sobre pobreza e

alguns desafios para a intervenção social”, em Serviço Social e Sociedade, v. 26, n. 84, São Paulo: Cortez.

Carvalho, Inaiá Maria M. de e Ruthy Nadia Laniado (1992), “Pobreza e

ação social”, em Cadernos do CEAS, n. 141, Salvador: Centro de

Estudos da Ação Social.

Castel, Robert (1998), As metamorfoses da questão social: uma crônica do salário, Petrópolis: Vozes.

CEPIA (Cidadania, Estudo, Pesquisa, Informação e Ação)/Fórum da

Sociedade Civil nas Américas (1999), “Políticas sociais compensatórias no Mercosul”, em Cadernos Fórum Civi, ano 1, n. 1, Rio de Janeiro: CEPIA.

Cohn, Amélia (1995), “Políticas sociais e pobreza no Brasil”, em

Planejamento e Políticas Públicas, n. 12, Brasília: IPEA.

Figueiredo, Vilma (2001), “A ciência da sociedade”, em

http://www.anpocs.org.br/cursosoc.doc [acessado em 22 de

setembro de 2002].

Frank, André Gunder e Marta Fuentes (1989), “Dez teses acerca dos

movimentos sociais”, em Lua Nova, n. 17, São Paulo: CEDEC.

Geremek, Bronislaw (1989), La piedad y la horca: historia de la miseria y de la caridad en Europa, Madrid: Alianza.

Hahner, June E. (1993), Pobreza e política: os pobres urbanos no Brasil

(1870-1920), Brasília: Editora Universidade de Brasília.

Himmelfarb, Gertrude (1988), La idea de pobreza: Inglaterra a principios de la época industrial, México: Fondo de Cultura Económica.

Ianni, Octavio (1998), “As Ciências Sociais na época da globalização”, em

Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 13, n. 37, São Paulo: ANPOCS.

Jodelet, Denise (1989), “Représentations sociales: un domaine en expansion”, em Les représentations sociales, Paris: Presses Universitaires

de France.

Jodelet, Denise (2002), “A alteridade como produto e processo

psicossocial”, em Arruda, Angela [org.], Representando a alteridade,

Petrópolis, RJ: Vozes.

Jovchelovitch, Sandra (2000), Representações sociais e esfera pública: a construção simbólica dos espaços públicos no Brasil, Petrópolis, RJ: Vozes.

Leite, Izildo Corrêa (2002), Desconhecimento, piedade e distância: representações da miséria e dos miseráveis em segmentos sociais não atingidos pela pobreza, Tese (Doutorado em Sociologia) – Faculdade de Ciências e Letras (Campus de Araraquara), Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”.

Leite, Izildo Corrêa (2005a), “Pobreza, representações, identidade e

Política Social”, em Jornada Internacional de Políticas Públicas, 2, São Luís

[Trabalhos apresentados], São Luís: UFMA, 1 CD-ROM.

Leite, Izildo Corrêa (2005b), “Representando a miséria e os miseráveis:

desconhecimento, piedade e distância”, em Idéias, v. 12, n. 1, Campinas

(SP): IFCH/Unicamp.

Leite, Izildo Corrêa (2007), “Caminhos entrelaçados: pobreza, questão

social, políticas sociais e Sociologia”, em Manfroi, Vania Maria e Luiz

Jorge V. P. Mendonça [org.], Política social, trabalho e subjetividade, Vitória: EDUFES [no prelo].

Maranhão, Cézar Henrique (2006), Acumulação, trabalho e

superpopulação: crítica ao conceito de exclusão so cial, em Mota, Ana

Elizabete [org.], O mito da assistência social: ensaios sobre Estado, política e sociedade, Recife: Editora Universitária da UFPE.

Marshall, T. H. (1967), “Cidadania e classe social”, em Cidadania, classe

social estatus, Rio de Janeiro: Zahar (Biblioteca de Ciências Sociais).

Mar tins, José de Souza (2002), “Reflexão crítica sobre o tema da ‘exclusão

social’”, em A sociedade vista do abismo: novos estudos sobre exclusão, pobreza e classes sociais, Petrópolis (RJ): Vozes.

Mendes, José Manuel Oliveira (2005), “O desafio das identidades”, em

Santos, Boaventura de Sousa [org.], A globalização e as Ciências Sociais,

São Paulo: Cortez.

Moscovici, Serge (1978), A representação social da Psicanálise, Rio de Janeiro: Zahar (Psy che).

Paoli, Maria Célia (1989), “Trabalhadores e cidadania: experiências do

mundo público na história do Brasil moderno”, em Estudos Avançados, v. 3, n. 7, São Paulo: Instituto de Estudos Avançados da Universidade

de São Paulo.

Paugam, Serge (1994), La disqualification sociale: essais sur la nou velle pauvreté, Paris: Presses Universitaires de France (Sociologies).

Reis, Elisa P. (1999), “Elite Perceptions of Poverty: Brazil”, v. 30, n. 2,

Sussex: Institute of Development Studies.

Sá, Celso Pereira de (1998), A construção do objeto de pesquisa em representações sociais, Rio de Janeiro: EdUERJ.

Santos, Boaventura de Sousa (2005a), “Nova Or leans, Iraque”, em Folha

de São Paulo, São Paulo, 26 de setembro.

Santos, Boaventura de Sousa (2005b), “Os processos da globalização”,

em Santos, Boaventura de Sousa [org.], A globalização e as Ciências

Sociais, São Paulo: Cortez.

Santos, Milton (1978), Pobreza urbana, São Paulo: Hucitec (Estudos

Urbanos). Sarti, Cynthia Andersen (2005), A família como espelho: um estudo sobre a moral dos pobres, São Paulo: Cortez.

Sousa, Maria do Socorro Alves de (2001), A pobreza como representação: o que faz um agente social ser considerado pobre no Programa Comunidade Solidária, Dissertação (Mestrado em Políticas Públicas) — Universidade Federaldo Maranhão.

Telles, Vera da Silva (1990), “A pobreza como condição de vida: família,

trabalho e direitos entre as classes trabalhadoras urbanas”, em São

Paulo em Perspectiva, v. 4, n. 2, São Paulo, Fundação SEADE.

Telles, Vera da Silva (1992), A cidadania inexistente: incivilidade e pobreza. Um estudo sobre trabalho e família na Grande São Paulo, Tese (Doutorado em Sociologia) — Faculdade Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo.

Telles, Vera da Silva (1993), “Pobreza e cidadania: dilemas do Brasil

contemporâneo”, em Caderno CRH, n. 19, Sal va dor: UFBA, Centro de

Recursos Humanos.

Troyano, Annez Andraus et al. (1990), “Condições de vida e pobreza:

elementos para uma discussão metodológica”, em São Paulo em

Perspectiva, v. 4, n. 2, São Paulo: Fundação SEADE.

Ugá, Vivian Domínguez (2004), “A categoria ‘pobreza’ nas formulações

de política social do Banco Mundial”, em Revista de Sociologia e Política, n.

, Curitiba.

Valladares, Lícia (1991), “Cem anos pensando a pobreza (ur bana) no

Brasil”, em Boschi, Renato R. [org.], Corporativismo e desigualdade: a

construção do espaço público no Brasil, Rio de Janeiro/São Paulo:

IUPERJ/Vértice.

Valladares, Lícia (2000), “A gênese da favela carioca: a produção anterior às Ciências Sociais”, em Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 15, n. 44, São Paulo: ANPOCS.

Wood ward, David e Simms, Andrew (2006), Growth is n’t work ing: the

Un bal anced Distribution of Ben e fits and Costs from Economic Growth,

Londres: New Economics Foundation. (Re-thinking Poverty, 1)

m2vqwty502022006112929.pdf> [acessado em 02 de fevereiro de

.

Zaluar, Alba (1985), A máquina e a revolta: as organizações populares e o

significado da pobreza, São Paulo: Brasiliense.


Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.




Convergencia Revista de Ciencias Sociales, año 24, número 73, enero-abril 2017, es una publicación cuatrimestral editada por la Universidad Autónoma del Estado de México, a través del Centro de Investigación y Estudios Avanzados en Ciencias Políticas y Administración Pública de la Facultad de Ciencias Políticas y Sociales. Cerro de Coatepec s/n, Ciudad Universitaria, C.P. 50100, Toluca, Estado de México. Tel. +(52 722) 2159280 y 2150494 ext. 206. http://convergencia.uaemex.mx, convergenciarevista.uaemex@gmail.com. Editora responsable: Guillermina Díaz Pérez. Reserva de Derechos al Uso Exclusivo 04-2016-021513014800203, ISSN electrónico: 2448-5799, ambos otorgados por el Instituto Nacional del Derecho de Autor. Responsable de la última actualización de este número: Verónica Hernández Sánchez, fecha de la última modificación: 20 de diciembre de 2016

Las opiniones expresadas por los autores no necesariamente reflejan la postura del editor de la publicación.

Queda prohibida la reproducción total o parcial de los contenidos e imágenes de la publicación sin previa autorización del Instituto Nacional del Derecho de Autor. 

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-SinObraDerivada 4.0 Internacional.